quarta-feira, 5 de março de 2014

Lá se vai a memória de Belém do Pará


Lá se vai a memória de Belém do Pará


Em plena terça-feira de carnaval, e na antevéspera de seus 400 anos, aproveitaram para destruir, hoje, mais um casarão antigo de Belém do Pará, localizado na Rua Dom Romualdo de Seixas, próximo à Escola de Teatro da UFPA, no bairro do Umarizal. O azulejos da fachada são franceses, de decalcomania, e datam do final do século XIX ou início do século XX,  produzidos pela Choisy-le-Roy, Hte Boulenger & Cie. Muito além disso, uma arquitetura única, segundo a arquiteta Thaís Sanjad. Conforme denúncias nas redes sociais, a casa é propriedade da Maternidade/Hospital Saúde da Criança e está sendo demolida para aumentar o estacionamento(!).

A Constituição Federal, em seu artigo 23, inciso III, dispõe que é competência comum da União, Estados, Distrito Federal e Municípios proteger os documentos, as obras e outros bens de valor histórico, artístico e cultural, os monumentos, as paisagens naturais notáveis e os sítios arqueológicos. Ninguém vai fazer algo?! Socorro, MPE e MPF!

Nenhum comentário: