sexta-feira, 23 de julho de 2010

Escritor Benedito Nunes receberá alta nesta sexta, dia 23

O filósofo, crítico literário, ensaísta e escritor paraense Benedito Nunes, professor emérito da Universidade Federal do Pará (UFPA) e presidente do Conselho da Editora da UFPA (EDUFPA), deverá receber alta nesta sexta-feira, 23 de julho. Ele foi agraciado com o Prêmio Machado de Assis, no último dia 20, pelo conjunto de sua obra, mas não pôde comparecer ao evento de entrega, no Rio de Janeiro, porque precisou ser hospitalizado na véspera do evento, por conta de uma crise hipertensiva.

Segundo Maria Sylvia Nunes, esposa do escritor, Benedito Nunes passa bem e aguarda apenas trâmites de rotina para receber alta. Os médicos já confirmaram sua saída do hospital para esta sexta.

Na cerimônia de entrega do prêmio, concedido pela Academia Brasileira de Letras (ABL), o autor paraense foi representado pelo mestre em Filosofia, amigo e discípulo de Benedito Nunes, Victor Sales Pinheiro.

O Prêmio Machado de Assis é o principal prêmio literário brasileiro, oferecido pela ABL. Ele é concedido, anualmente, desde 1941, e este ano contemplou o filósofo paraense com R$ 100 mil, um diploma e um troféu, na forma de um busto de Machado de Assis, criado pelo escultor Mário Agostinelli. A cerimônia 2010 marcou o 113º aniversário da ABL e aconteceu no Petit Trianon no Rio de Janeiro.

Além do conjunto da obra, a premiação contempla escritores nas categorias “História e Ciências Sociais”; “Ensaio”; “Literatura Infantil”; “Ficção”; “Tradução”; “Poesia” e o “Prêmio Roteiro de Cinema”, cujos vencedores recebem R$ 50 mil. Entre as principais obras publicadas pelo professor Benedito estão “O drama da linguagem, uma leitura de Clarice Lispector”, estudo pioneiro sobre a autora, publicado em (1966), e “Passagem para o poético - filosofia e poesia em Heidegger”, vencedor do Jabuti em 1987.

Segundo a ABL, Benedito está na linha de grandes pensadores existenciais, como o alemão Martin Heidegger e o francês Jean-Paul Sartre, e pode ser classificado como “um estudioso capaz de construir pontes entre a interpretação do texto literário e a sondagem filosófica, no caso fenomenológico”.

Homenagem - A primeira homenagem recebida por Benedito Nunes, após o anúncio da premiação, aconteceu no dia 31 de maio, na UFPA, durante sessão ordinária do Conselho da EDUFPA. Em nome dos conselheiros presentes, a saudação foi feita pelo professor emérito da UFPA Heraldo Maués. Benedito Nunes agradeceu a homenagem e disse sentir-se feliz com a premiação. Ao final, declarou, “sendo o prêmio Machado de Assis, estou em boa companhia”. Para o reitor da Universidade, Carlos Maneschy, a outorga do prêmio da ABL ao professor Benedito Nunes constitui “um justo reconhecimento da qualidade, universalidade e importância de sua obra, das mais expressivas do pensamento brasileiro contemporâneo”.

Texto: Ana Danin e Jéssica Souza – Assessoria de Comunicação da UFPA, com informações do site da ABL.

Nenhum comentário: