sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Passageiros da TAM reclamam de jantar com data de validade vencida



Empresa alega que houve falha de etiquetagem por parte do fornecedor. Passageiro fotografou recipientes e conta que passou mal após refeição.
Um dos passageiros guardou as embalagens e as fotografou ao lado do cartão de embarque de 16 de janeiro: uma das embalagens tem data de validade de 11/01 e a outra, de 15/01.


Passageiros do voo JJ 8079, que partiu de Nova York rumo ao Rio na última sexta-feira (16), foram surpreendidos por embalagens de comida com a data de validade vencida. A empresa alega que as refeições não estavam fora do prazo e sim que houve uma falha no processo de etiquetagem por parte do fornecedor. Um dos passageiros a bordo, que preferiu não se identificar, tem fotos das embalagens com data de validade vencida e conta que passou mal após comer uma massa no jantar. “Eu estava na primeira fila, com minha mulher e minha filha. Não olhei a validade e todos nós comemos o jantar. Depois, percebi que havia um movimento de reclamação no avião e que todos os jantares de massa servidos estavam com a data de validade vencida há pelo menos três dias. Acabei tendo uma diarréia”, contou o passageiro, acrescentando que sua mulher e filha estão bem.

Passageiros ficaram com embalagens

Segundo ele, na manhã seguinte, o café da manhã foi servido com pão e fruta, sem o prato principal. “Além disso, algo na comida provocou irritação na minha língua, o que certamente vai ocasionar uma bela afta nos próximos dias”, reclamou o passageiro, que, assim como outros que estavam no voo, não quis devolver a tampa dos recipientes onde foram servidas as refeições.


Empresa diz em nota que comida estava própria para consumo

Em nota enviada ao G1, a TAM informou que interrompeu o jantar do voo JJ 8079, de Nova York para o Rio de Janeiro, no último dia 16, depois de constatar erros no prazo de validade em algumas etiquetas das embalagens. A companhia ressaltou que “as refeições não estavam fora do prazo, e sim próprias para o consumo”. “Foi verificada uma falha no processo de etiquetagem por parte do fornecedor – os recipientes em que as refeições são servidas não são descartáveis, o que levou, em alguns casos, à sobreposição de etiquetas com diferentes datas de validade dos alimentos nas embalagens”, diz a nota. “A companhia lamenta o ocorrido e informa que reforçou com seus fornecedores de serviço de bordo o procedimento obrigatório de completa retirada e substituição das etiquetas antigas no momento da higienização das embalagens”.


Fonte: G1 - Foto: Álvaro Vianna (arquivo pessoal)

Nenhum comentário: