sábado, 15 de novembro de 2008

TAM registra novo recorde: atinge 83,8% de market share internacional em outubro


No mercado doméstico, companhia mantém liderança com 51,8% de participação no mês.
A TAM (Bovespa: TAMM4 e NYSE: TAM) registrou novo recorde de market share no segmento dos vôos internacionais operados pelas companhias aéreas brasileiras em outubro, com a marca de 83,8%. O crescimento foi de 12,6 pontos percentuais em relação ao mesmo mês do ano passado. A taxa de ocupação (load factor) dos vôos internacionais da companhia foi de 78% em outubro, superando a média de 73% registrada pelo setor, de acordo com as estatísticas de tráfego aéreo divulgadas hoje pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil).
Nos vôos domésticos, a TAM manteve a liderança de mercado ao alcançar market share de 51,8% no mês passado, 5,4 pontos percentuais acima do obtido em outubro de 2007. No acumulado dos dez primeiros meses do ano, o market share da companhia no mercado doméstico foi de 50,3% - 1,5 ponto percentual superior ao patamar alcançado no mesmo período de 2007.
A taxa de ocupação nos vôos domésticos foi de 65% em outubro, acima da média de 62% registrada pela indústria de aviação civil no país. No acumulado de janeiro a outubro, a ocupação foi de 69%, igualmente superando a média de 66% do setor.
No acumulado de dez meses, a participação de mercado da TAM no segmento das linhas internacionais operadas pelas empresas brasileiras foi de 73,4%, com crescimento de 4,5 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano passado. Já o load factor dos vôos internacionais da companhia, de janeiro a outubro, foi de 77%, acima da média de 71% registrada pelo segmento.
Com esses resultados, a TAM mantém a posição de liderança tanto no mercado doméstico quanto no segmento de linhas internacionais operadas por companhias aéreas brasileiras. O desempenho da companhia é resultado da busca permanente da Excelência em Serviços, um dos três pilares que fundamentam a atuação da TAM, junto com a Excelência Técnico-Operacional e a Excelência na Gestão.
Fonte: Fator Brasil

Nenhum comentário: