sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Rede da JT: Embratel deverá fazer ajustes até o final do mês

A Embratel, empresa contratada para implantação da Rede Nacional da Justiça do Trabalho, deverá concluir, até o final de novembro, os ajustes técnicos necessários para o pleno funcionamento da Rede Nacional da Justiça do Trabalho. Esse foi o compromisso assumido pela empresa, em reunião no Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), no início deste mês. Participaram do encontro, pela Embratel, a Diretora Executiva, Maria Teresa Outeiro, e os diretores de Operações Centro-Norte, Sérgio Araújo de Oliveira, e de Vendas do DF, Jorge Luis da Silveira; e, representando a Comissão de Avaliação dos Projetos de Informatização da Justiça do Trabalho (Capi), os juízes Cláudio Mascarenhas Brandão (5ª Região) e Rafael Pugliese Ribeiro (2ª Região), juntamente com o coordenador do Projeto da Rede da Justiça do Trabalho, Márcio Fernando Ribeiro da Silva, e os assessores-chefes de Planejamento e Projetos, José Flávio Albernaz Mundim, e de Tecnologia da Informação, Antônio de Pádua Rodrigues. Diante do posicionamento do CSJT sobre o atraso na execução do projeto, os representantes da Embratel informaram que há determinação da empresa no sentido de fazer o que for necessário para a solução dos problemas, e destacaram que a Rede da Justiça do Trabalho, pela sua importância, é considerada prioritária e estratégica. Conhecido tecnicamente como Rede Corporativa de Longa Distância da Justiça do Trabalho, o projeto prevê a interligação, com tráfego de dados – inclusive voz e imagens – do TST com os 24 Tribunais Regionais e as 1378 Varas do Trabalho em todo o país. É um ambiente tecnológico próprio, por onde trafegarão os diversas sistemas informatizados da Justiça do Trabalho, como o e-Doc, a Carta Precatória Eletrônica, o Escritório do Advogado, o Gabinete Virtual, o Cálculo Unificado, o Sistema Único de Acompanhamento Processual (SUAP), o Sistema Integrado de Gestão Administrativa (SIGA), além dos serviços de videoconferência e de transmissão de dados e voz.

Nenhum comentário: