quinta-feira, 28 de agosto de 2008

ASSÉDIO MORAL - ADVOGADOS - BASA

O Ministério Público do Trabalho ingressou com ação civil pública contra o Banco da Amazônia, que foi condenado pela 12ª Vara de Trabalho de Belém a pagar R$ 2,5 milhões por assédio moral praticado contra advogados do Banco da Amazônia. Após a decisão, o Ministério Público, o Banco da Amazônia e o ex-gerente jurídico do banco, Deusdedith Brasil, recorreram da sentença. Segundo informou o procurador do Ministério Público do Trabalho, Lóris Pereira Júnior, ontem, o Tribunal Regional do Trabalho julgou os três recursos e acatou apenas o do Ministério Público. Ficou decidido ainda que o valor da condenação do Basa aumentaria para R$ 10 milhões e que o ex-gerente jurídico será incluído como responsável solidário por essa dívida.
Diário do Pará - 27/08/2008

Nenhum comentário: