sábado, 17 de maio de 2008

Modelagem de dados: a nova etapa na informatização da Justiça do Trabalho

Um importante passo para o desenvolvimento de projetos de informatização na Justiça do Trabalho foi concluído nesta semana, com o recebimento da primeira etapa da “modelagem de dados”. Trata-se da sistematização de modelos técnicos a serem empregados na padronização dos procedimentos relacionados com a criação e o gerenciamento de banco de dados. A modelagem é fundamental para o desenvolvimento do Sistema Único de Acompanhamento Processual (Suap), que compreende um conjunto de ações para a informatização total dos órgãos do judiciário trabalhista. A ferramenta será utilizada pelo TST, os 24 TRTs e as 1378 Varas do Trabalho em todo o país, com o objetivo de manter a consistência dos bancos de dados e dar mais eficácia ao seu gerenciamento. A documentação foi entregue pelo coordenador do projeto Suap no âmbito do Serviço de Processamento de Dados (Serpro), Alexandre Jordão, aos membros da Comissão de Avaliação dos Projetos de Informatização da Justiça do Trabalho – Capi, juízes Cláudio Mascarenhas Brandão (TRT da 5ª Região), Milton Carlos Varela Dutra (TRT da 4ª Região), Rafael Pugliese Ribeiro (TRT da 2ª Região) e Bráulio Gabriel Gusmão (titular da 1ª Vara do Trabalho de São José dos Pinhais-PR). Criada em 2007 pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho, a Capi conta em sua composição, além dos magistrados, com os servidores Rafael Almeida de Paula, diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal (Setin) e Antônio de Pádua Borges, assessor-chefe da Assessoria de Tecnologia da Informação e das Comunicações do CSJT. Nos próximos meses, os Tribunais se dedicarão ao trabalho de aperfeiçoamento e implementação da nova modelagem entregue pelo Serpro, o que consistirá na primeira atividade específica do novo sistema de processo eletrônico no âmbito da Justiça do Trabalho.
(Ribamar Teixeira). Assessoria de Comunicação Social do Tribunal Superior do Trabalho

Nenhum comentário: