quarta-feira, 30 de abril de 2008

Repórter 70

Edição de 29/04/2008

JUSTIÇA

Imóvel
Está ficando complicado comprar imóvel em leilão da Justiça do Trabalho: o comprador corre o risco de perder o investimento. Pelo menos foi o que aconteceu no caso de imóvel vendido para pagar dívidas trabalhistas da Construtora Amazônia. Depois de o negócio feito, os donos da construtora - e depois um de seus filhos - ingressaram com medida cautelar tentando suspender a venda sob a alegação de que se tratava de bem de família. A Justiça negou.

Fim
Um novo recurso, porém, agora intentado por uma das filhas dos sócios e sob a mesma alegação, bateu na 4ª Turma e logrou êxito. Resultado: o juiz determinou a imissão de posse em nome da moça, mandando despejar o comprador, que vai arrumar as malas e sair, sem tugir, nem mugir. Com essa, mesmo para o mais incauto dos investidores, foi-se o último bastião de segurança da Justiça Trabalhista.

Nenhum comentário: